O PODER DA RESSURREIÇÃO DE JESUS CRISTO

Ao longo da História, muitos são os que têm procurado negar um facto inegável. Quando Lucas escreve o seu segundo livro, o de Atos dos Apóstolos, começa declarando o seguinte: “Fiz o primeiro tratado, ó Teófilo, acerca de tudo que Jesus começou, não só a fazer, mas a ensinar, até ao dia em que foi recebido em cima, depois de ter dado mandamentos, pelo Espírito Santo, aos apóstolos que escolhera; aos quais também, depois de ter padecido, se apresentou com muitas e infalíveis provas, sendo visto por eles por espaço de quarenta dias e falando do que respeita ao Reino de Deus.” Atos 1:1-3

Se o evangelho de Lucas fala do que Jesus começou a fazer e a ensinar, alguém disse que em Atos dos Apóstolos, Lucas descreve o que Jesus continuou a fazer e a ensinar pelo Seu Espírito Santo, o que em parte temos que considerar ser uma grande verdade. Não se pode negar uma evidência histórica. Uma coisa é não acreditarmos, outra é querer negar o que é evidente.

Consideremos a importância deste acontecimento na perspetiva da nossa fé, conforme o apóstolo Paulo explica na sua epístola.

“Ora, se se prega que Cristo ressuscitou dos mortos, como dizem alguns dentre vós que não há ressurreição de mortos? E, senão há ressurreição de mortos, também Cristo não ressuscitou. E, se Cristo não ressuscitou, logo é vã a nossa pregação, e também é vã a nossa fé. E assim somos também considerados como falsas testemunhas de Deus, pois testificamos de Deus, que ressuscitou a Cristo, ao qual, porém, não ressuscitou, se, na verdade, os mortos não ressuscitam.

Porque, se os mortos não ressuscitam, também Cristo não ressuscitou. E, se Cristo não ressuscitou, é vã a vossa fé, e ainda permaneceis nos vossos pecados. E também os que dormiram em Cristo estão perdidos. Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens.” 1 Coríntios 15:12-19

Paulo não diz que Jesus não ressuscitou. Mas coloca isso como uma probabilidade. “E se Ele não ressuscitou”, uma série de situações anómalas estariam envolvendo a nossa vida de fé na Sua pessoa bendita. Mas as muitas e infalíveis provas, estão confirmadas no nosso coração pelo Espírito Santo.

A ressurreição de Jesus é confirmada pelo derramamento do Espírito Santo no dia de Pentecostes, (Atos 2) e pela visão que Estêvão teve de Jesus quando foi apedrejado até à morte. “Mas ele, estando cheio do Espírito Santo e fixando os olhos no céu, viu a glória de Deus e Jesus, que estava à direita de Deus, e disse: Eis que vejo os céus abertos e o Filho do Homem, que está em pé à mão direita de Deus.” Atos 7:55,56

Quando Paulo ia a caminho de Damasco, com a intenção de prender os crentes daquela cidade, quem foi que lhe apareceu e que falou com ele? Foi o Cristo ressuscitado. “E, caindo em terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues? E ele disse: Quem és, Senhor? E disse o Senhor: Eu sou Jesus, a quem tu persegues. Duro é para ti recalcitrar contra os aguilhões. E ele, tremendo e atônito, disse: Senhor, que queres que faça? E disse-lhe o Senhor: Levanta-te e entra na cidade, e lá te será dito o que te convém fazer.”
Atos 9:4-6

Apenas a ressurreição de Jesus convenceria os discípulos do que tantas vezes lhes tinha falado. Lucas 24:8; João 2:22. E a Bíblia diz no texto anterior que depois da sua ressurreição, Jesus durante quarenta dias se apresentou a eles, com muitas e infalíveis provas.

Depois de dissipadas as dúvidas dos Seus seguidores, eles estavam preparados e convictos para irem por todo o mundo e pregarem o Evangelho a todos os povos. “Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até aos confins da Terra.” Atos 1:8

Os discípulos de Jesus estavam dispostos a darem a sua vida pela causa do Senhor Jesus, aquele que era o seu Salvador e tinha ressuscitado dos mortos. Jesus Cristo confirmou que o trabalho de resgate das nossas vidas foi consumado com a Sua Ressurreição. Verdadeiramente Ele morreu, foi sepultado, mas ressuscitou ao terceiro dia, conforme estava profetizado.

A ressurreição física de Jesus em corpo incorruptível era um requisito imprescindível para a consumação do plano de Deus relacionado connosco, para a nossa Justificação, (“O qual por nossos pecados foi entregue e ressuscitou para nossa justificação”. Romanos 4:25), para a nossa Salvação, (“A saber: Se, com a tua boca, confessares ao Senhor Jesus e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo.) ” Romanos 10:9), para a nossa Regeneração, (“Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos.” 1 Pedro 1:3).

A razão também do Batismo é um testemunho público da nossa fé: “Sepultados com ele no batismo, nele também ressuscitastes pela fé no poder de Deus, que o ressuscitou dos mortos.” (Colossenses 2:12)
“Que também, como uma verdadeira figura, agora vos salva, batismo, não do despojamento da imundícia da carne, mas da indagação de uma boa consciência para com Deus, pela ressurreição de Jesus Cristo.” 1 Pedro 3:21

A vida da fé, que vivemos está assente na ressurreição de Cristo. Vemos o exemplo de Abraão. Leia esta Escritura Sagrada. Romanos 4:17-24.
O testemunho que Paulo dá: “Porque não queremos, irmãos, que ignoreis a tribulação que nos sobreveio na Ásia, pois que fomos sobremaneira agravados mais do que podíamos suportar, de modo tal que até da vida desesperamos. Mas já em nós mesmos tínhamos a sentença de morte, para que não confiássemos em nós, mas em Deus, que ressuscita os mortos;” 2 Coríntios 1:8,9

A ressurreição de Cristo Jesus é a manifestação do poder divino na vida do crente, “Tendo iluminados os olhos do vosso entendimento, para que saibais qual seja a esperança da sua vocação e quais as riquezas da glória da sua herança nos santos e qual a sobreexcelente grandeza do seu poder sobre nós, os que cremos, segundo a operação da força do seu poder, que manifestou em Cristo, ressuscitando-o dos mortos e pondo-o à sua direita nos céus, acima de todo principado, e poder, e potestade, e domínio, e de todo nome que se nomeia, não só neste século, mas também no vindouro.” Efésios 1:18-21

E porque Jesus Cristo ressuscitou e vive eternamente, está escrito, “Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo, ( pela graça sois salvos ), e nos ressuscitou juntamente com Ele, e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus; para mostrar nos séculos vindouros as abundantes riquezas da sua graça, pela Sua benignidade para connosco em Cristo Jesus.” Efésios 2:4-7

E também porque Jesus Cristo ressuscitou temos uma garantia que ressuscitaremos também. “Mas, agora, Cristo ressuscitou dos mortos e foi feito as primícias dos que dormem. Porque, assim como a morte veio por um homem, também a ressurreição dos mortos veio por um homem. Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo. Mas cada um por sua ordem: Cristo, as primícias; depois, os que são de Cristo, na sua vinda.” 1 Coríntios 15:20-23

“Ora, Deus, que também ressuscitou o Senhor, nos ressuscitará a nós pelo Seu poder.” 1 Coríntios 6:14

Aqueles que são salvos por Jesus não vivem em insegurança ou dúvidas. A sua vida de fé está bem alicerçada na Palavra de Deus, e, Deus não é homem para que minta. E a Palavra que sai da Sua boca não volta para Ele vazia, faz sempre o que lhe apraz. De modo que vivendo aqui, sabemos que não pertencemos aqui, e que um dia à semelhança do que aconteceu com o nosso querido Salvador, nós também vamos ressuscitar para viver com Ele.

O que Paulo escreveu aos Filipenses, era segurança para eles, mas também é para nós. “Mas a nossa cidade está nos céus, donde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o Seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a Si todas as coisas.” Filipenses 3:20,21

Como aconteceu com os que nos antecederam na fé, o mesmo é o que nos espera. A RESSURREIÇÃO DE JESUS é a porta que foi aberta para nos garantir que estará também aberta para todos os Seus seguidores. Ele é o Caminho e nós seguimos Nele, por amor do Seu Nome.

J.F.

No Comments


Recent

Categories

Archive

 2020

Tags

APRESENTAR BLOG Bíblia COVID-19 Deus Israel Jerusalem Miguel Diez SACRIFICIO aflição aliança evangelica alma amizade amor de Deus amor ansiedade anunciar aperfeiçoar apoio social armadura de Deus atitudes atleta barro bem biblia boas novas boas perspectivas caminho campanhas cansados compromisso comunidade confiança confiar conhecer consolo convivio coração coronavirus corpo do messias crer crianças órfãs crise cristo cristãos cruz cuerpo de cristo cuidar cura decisão descanso destino deus cuida de nós direção discípulo divino doença enfermidade escolha espirito santo eternidade eutanásia evangelho fariseus feliz fe filho de Deus fortaleza higiene homem de dores homem hora humano iccm sintra iccm idolos igreja inauguração iccm sintra indiferença iniquidade interceder inverno jesus jovens cristãos jovens iccm loucura poder de Deus luis santos mais que vencedores mal marcha por jesus medo mensagem mente mestre missões morte moçambique natal nomes Deus noticias nova vida novo ano não obediencia oleiro oração pac palavra pascoa pastores iccm pecado perfeitos pergunta perseguição poder portugal para jesus pregar prevenção covid19 procurar promessas prudente que será quem sou reflexão refugio rejeição remarportugal remar ressurreição retiro esther reunião ministerial sabedoria saber viver salvação sarado sedento sefarad israel semana santa servir sim sobreviventes socorro sofrimento stream tempestades tristeza valor vencedores venho avisar verdade verão vida vigilia youth for christ